jusbrasil.com.br
18 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO INTERNO NO RECURSO ESPECIAL : AgInt no REsp 1714892 DF 2017/0317518-0

Superior Tribunal de Justiça
há 5 meses
Detalhes da Jurisprudência
Processo
AgInt no REsp 1714892 DF 2017/0317518-0
Órgão Julgador
T4 - QUARTA TURMA
Publicação
DJe 18/08/2021
Julgamento
25 de Maio de 2021
Relator
Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO
Documentos anexos
Inteiro TeorSTJ_AGINT-RESP_1714892_e1637.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

AGRAVO INTERNO. PROCESSUAL CIVIL. AJUIZAMENTO DE AÇÃO ANULATÓRIA DE NEGÓCIO JURÍDICO. PRAZO DECADENCIAL. TERMO FINAL.

1. Trata-se, na origem, de ação anulatória de negócio jurídico ajuizada contra a agravante, que relatou haver sido vítima de ameaças de morte e violência física, psicológica e moral praticada pelo ex-cônjuge contra ela e seus familiares, incluindo suas filhas, consistente na tentativa de obtenção de vantagem indevida de vultosa quantia, atingindo a cifra de R$34 milhões de reais.
2. A situação posta ora em julgamento é uma espécie de desdobramento desses lamentáveis episódios que, sem sombra de dúvida, vem sendo experimentados mediante grande sofrimento para a mulher, parte mais vulnerável da relação e alvo de pressões de toda a natureza. No tocante ao conturbado e abusivo relacionamento, o agravado, já tendo recebido R$2 milhões de reais e perseguindo fortemente sua ex-parceira a fim de cobrar mais R$32 milhões, foi condenado pelas instâncias ordinárias na esfera criminal em todas as instâncias do Poder Judiciário, com trânsito em julgado.
3. Nos termos do art. 263do CPC/73, considera-se proposta a ação, tanto que a petição inicial seja despachada pelo juiz, ou simplesmente distribuída, onde houver mais de uma vara.
4. "Não basta a distribuição atempada da ação. Imprescindível que a petição inicial esteja apta à ordem de citação. Na necessidade de diligências preliminares, o decurso do prazo corre em desfavor do autor" (AgRg no Ag 226.024/RS, Rel. Ministro BARROS MONTEIRO, QUARTA TURMA, julgado em 28/06/2001, DJ 01/10/2001, p. 221). 5. Houve mudança substancial quanto ao tratamento do tema no Código revogado para o atual, como se extrai do ensinamento de Arruda Alvim: "De acordo com o CPC/2015, considera-se proposta a ação no momento em que a petição inicial é protocolada (art. 312do CPC/2015). No CPC/1973, este momento era o do despacho do juiz ou da distribuição da petição (art. 263). A alteração é significativa, tendo em vista que, diante do gigantesco volume de processos com que lida o Judiciário atualmente, muitas vezes o tempo que transcorre entre o protocolo e o efetivo registro e distribuição de uma petição inicial pode frustrar determinadas situações jurídicas" (in Manual de Direito Processual Civil, 18ª ed. São Paulo: Ed. Thomson Reuters, 2019, p. 801). 6. Na espécie, o prazo decadencial da ação anulatória, ainda sob a égide do Código de Processo Civil de 1973, findou em um domingo, com contagem na forma do art. 132, § 3º, do Código Civil. Todavia, a referida ação foi distribuída na terça-feira seguinte. 7. Não parece possível admitir-se uma espécie de "flexibilização da prorrogação de prazo" em hipótese na qual a distribuição ocorreu quando este já estava consumado, ainda na vigência do regramento previsto no Código de Processo Civil de 1973. 8. Voto da Ministra Isabel Gallotti nesse sentido, com acréscimo de fundamentação posteriormente trazido pelo Ministro Raul Araújo, na linha de que poderia o autor ter apresentado a petição no regime de plantão judiciário, mas deixou de fazê-lo. 9. Agravo interno provido.

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos estes autos, os Ministros da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça acordam, após o voto do Ministro Marco Buzzi, negando provimento ao agravo interno, acompanhando a divergência, e a retificação do voto do Ministro Raul Araújo para acompanhar o relator, por maioria, dar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator. Vencidos os Ministros Antonio Carlos Ferreira e Marco Buzzi. Os Srs. Ministros Raul Araújo e Maria Isabel Gallotti votaram com o Sr. Ministro Relator.
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1265364134/agravo-interno-no-recurso-especial-agint-no-resp-1714892-df-2017-0317518-0

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF : 0005452-94.2015.8.07.0001 0005452-94.2015.8.07.0001

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 2 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL : REsp 0005452-94.2015.8.07.0001 DF 2017/0317518-0

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 5 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL : REsp 0030728-97.2012.8.26.0068 SP 2016/0221786-3