jusbrasil.com.br
3 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 1485830 MG 2014/0262850-3

Superior Tribunal de Justiça
há 8 anos

Detalhes da Jurisprudência

Publicação

DJ 03/11/2014

Relator

Ministro SEBASTIÃO REIS JÚNIOR

Documentos anexos

Decisão MonocráticaSTJ_RESP_1485830_f033f.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão

RECURSO ESPECIAL Nº 1.485.830 - MG (2014/0262850-3) RELATOR : MINISTRO SEBASTIÃO REIS JÚNIOR RECORRENTE : MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS RECORRIDO : PAULO FERREIRA DA SILVA ADVOGADO : DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS RECURSO ESPECIAL REPRESENTATIVO DA CONTROVÉRSIA. PENAL. ART. 310 DO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO. CRIME DE PERIGO ABSTRATO OU CONCRETO. SUBMISSÃO AO RITO PREVISTO NO ART. 543-C DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E NA RESOLUÇÃO N. 8/2008, DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA. DECISÃO Trata-se de recurso especial interposto pelo Ministério Público de Minas Gerais, com fundamento na alínea a do permissivo constitucional, em face do acórdão proferido no Habeas Corpus n. 1.0000.13.067976-4/000 (fl. 209): EMENTA: HABEAS CORPUS  ART. 310 DO CTB  ENTREGAR DIREÇÃO DE VEÍCULO AUTOMOTOR À PESSOA NÃO HABILITADA  CRIME DE PERIGO CONCRETO  POSSIBILIDADE  ORDEM CONCEDIDA. - Possível o trancamento da ação penal em sede de writ apenas em casos de demonstração, de plano, de atipicidade do conduta, inocência do acusado ou extinção da punibilidade. - Necessidade de demonstração de perigo concreto. VV. EMENTA: HABEAS CORPUS  DELITO PREVISTO NO ART. 210, DO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO  ENTREGA DIREÇÃO DE VEÍCULO AUTOMOTOR A PESSOA NÃO HABILITADA  CRIME DE PERIGO ABSTRATO  TRANCAMENTO DA AÇÃO PENAL POR ATIPICIDADE DA CONDUTA  IMPOSSIBLIDADE  DENEGADO O HABEAS CORPUS. - O delito de trânsito, tipificado no artigo 310, do Código de Trânsito Brasileiro, é crime de perigo abstrato, de modo que não se exige comprovação da possibilidade de eventual dano. - Em se tratando de crime formal, não se exige resultado naturalístico, tampouco de prova da ocorrência do dano, porquanto de perigo abstrato. O Parquet opôs embargos de declaração, que foram rejeitados (fls. 280/283). Alega o recorrente a negativa de vigência ao art. 310 do Código de Trânsito Brasileiro, sustentando que o crime nele tipificado seria de perigo abstrato, não sendo exigido, para a sua configuração, a demonstração de perigo concreto. Argumenta (fl. 253  grifos no original): [...] para a configuração do crime do artigo 310 do Código de Trânsito Brasileiro, basta a conduta de entregar a direção de veículo automotor a pessoa não habilitada, sendo desnecessária a demonstração da probabilidade de ocorrência de dano concreto. Nessa linha, ao contrário do sustentado no acórdão combatido, em se tratando de crime de perigo abstrato, não se exige a prova da lesividade ou da potencialidade lesiva da conduta perpetrada pelo agente; esta se presume pela simples prática da ação ou omissão encerrada no tipo penal. [...] Pede o provimento do recurso especial, com a cassação do trancamento da ação penal, deferido no acórdão recorrido. Oferecidas contrarrazões (fls. 280/283), admitiu-se o recurso na origem (fls. 285/286). O Ministério Público Federal opina pelo provimento do recurso especial (fl. 299): Recurso Especial. Legislação especial. Crime de trânsito. Entrega de veículo automotor para condutor não habilitado. Atipicidade. Inexistência. Crime de perigo abstrato que independe da ocorrência de resultado naturalístico. Precedente desse STJ Parecer pelo provimento do recurso. É o relatório. Discute-se no presente recurso especial se o crime do art. 310 do Código de Trânsito Brasileiro seria de perigo abstrato ou exigiria a demonstração de ocorrência de perigo concreto. Nos termos do art. 543-C do Código de Processo Civil e do art. 2º, § 2º, § 1º, da Resolução n. 8/2008-STJ, indico o presente recurso especial como representativo da controvérsia e afeto seu julgamento à Terceira Seção desta Corte, devendo a sua tramitação observar o procedimento atinente aos recursos especiais repetitivos. Encaminhe-se cópia da presente decisão aos demais eminentes Ministros integrantes da E. Terceira Seção (art. 2º, § 2º, da Resolução n. 8, de 7/8/2008, do STJ). Oficie-se ao Presidente do E. Tribunal de Justiça de Minas Gerais, bem como aos Presidentes dos demais Tribunais de Justiça e Tribunais Regionais Federais, para que suspendam a tramitação dos recursos especiais que versem sobre a mesma controvérsia, encaminhando-se-lhes cópia da presente decisão (art. 2º, § 2º, da Resolução n. 8, do STJ). Ouça-se o Ministério Público Federal (art. 3º, II, da Resolução n. 8/2008, do STJ). Publique-se. Brasília, 29 de outubro de 2014. Ministro Sebastião Reis Júnior Relator
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/153660106/recurso-especial-resp-1485830-mg-2014-0262850-3

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 4 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 1734523 RS 2018/0074026-0

Petição - Ação Multas e demais Sanções

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 1485830 MG 2014/0262850-3

Flávia Teixeira Ortega, Advogado
Notíciashá 6 anos

Cuidado ao entregar seu veículo a pessoa não habilitada: é CRIME, independente de acidente ou perigo de dano!

Doutrina2021 Editora Revista dos Tribunais

Capítulo 15. Recursos