jusbrasil.com.br
1 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 853921 RJ 2006/0134068-8

Superior Tribunal de Justiça
há 12 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

REsp 853921 RJ 2006/0134068-8

Órgão Julgador

T4 - QUARTA TURMA

Publicação

DJe 24/05/2010

Julgamento

16 de Março de 2010

Relator

Ministro JOÃO OTÁVIO DE NORONHA
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

RESPONSABILIDADE CIVIL. LINHA FÉRREA. ACIDENTE ENTRE COMPOSIÇÃOFERROVIÁRIA E AUTOMÓVEL. SINALIZAÇÃO. RESPONSABILIDADE DACONCESSIONÁRIA DE SERVIÇOS FERROVIÁRIOS. CULPA CONCORRENTE. LUTO.COMPROVAÇÃO. DESNECESSIDADE. FIXAÇÃO EM PARÂMETRO COMPATÍVEL. JUROSDE MORA. TERMO INICIAL. SÚMULA N. 54 DO STJ. 13º SALÁRIO. EXERCÍCIODE ATIVIDADE REMUNERADA. PENSIONAMENTO. MORTE DE FILHO (A) DECOMPANHEIRO (A) E DE GENITOR (A). CABIMENTO DESDE A DATA DO ÓBITO.JUROS COMPOSTOS. VEDAÇÃO. VALOR DO DANO MORAL. SÚMULA N. 7 DO STJ. CONSTITUIÇÃO DE CAPITAL. POSSIBILIDADE.

1. Colisão entre trem e automóvel em passagem de nível que, emboraocasionada por imprudência do motorista do automóvel, poderia tersido evitada se no local houvesse sinalização adequada, impõe tambémà concessionária de transporte ferroviário a responsabilidade civilperante terceiro prejudicado, uma vez que a sinalização de ferroviasrelaciona-se com o negócio de exploração de transporte ferroviário.
2. A ocorrência de culpa concorrente conduz à fixação dasindenizações por danos materiais e morais de forma proporcional.
3. Cabível a indenização por luto, que dispensa comprovação dasdespesas, quando fixada em parâmetro compatível.
4. Em caso de responsabilidade extracontratual, os juros moratóriosfluem a partir do evento danoso (Súmula n. 54 do STJ).
5. Possível o pagamento do 13º salário apenas quando comprovado quea vítima exercia atividade remunerada.
6. A jurisprudência do STJ entende que: a) no caso de morte defilho (a) menor, pensão aos pais de 2/3 do salário percebido (ou osalário mínimo caso não exerça trabalho remunerado) até 25 (vinte ecinco) anos e, a partir daí, reduzida para 1/3 do salário até aidade em que a vítima completaria 65 (sessenta e cinco) anos; b) nocaso de morte de companheiro (a), pensão ao companheiro sobreviventede 2/3 do salário percebido (ou o salário mínimo caso não exerçatrabalho remunerado) até a idade em que a vítima completaria 65 (sessenta e cinco) anos; c) no caso de morte de genitor (a), pensãoaos filhos de 2/3 do salário percebido (ou o salário mínimo caso nãoexerça trabalho remunerado) até que estes completem 24 anos deidade.
7. A pensão por morte é devida desde a data do óbito.
8. Inviável a cobrança de juros compostos quando a obrigação deindenizar resultar de ilícito de natureza eminentemente civil.
9. A revisão de indenização por danos morais só é possível emrecurso especial quando o valor fixado nas instâncias locais forexorbitante ou ínfimo a ponto de maltratar o art. 159 do CódigoCivil de 1916. Fora essas hipóteses, incide a Súmula n. 7 do STJ, aimpedir o conhecimento do recurso.
10. Cabível a constituição de capital ou caução fidejussória comoprevisto na Súmula n. 313 do STJ: "Em ação de indenização,procedente o pedido, é necessária a constituição de capital oucaução fidejussória para a garantia de pagamento da pensão,independentemente da situação financeira do demandado".

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Ministros da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade, conhecer em parte do recurso especial e, nessa parte, dar-lhe provimento nos termos do voto do Sr. Ministro Relator. Os Srs. Ministros Luis Felipe Salomão, Honildo Amaral de Mello Castro (Desembargador convocado do TJ/AP), Fernando Gonçalves e Aldir Passarinho Junior votaram com o Sr. Ministro Relator. Dr (a). JOÃO TANCREDO, pela parte RECORRENTE: EDISON MIRANDA DA SILVA

Veja

  • ESTRADA DE FERRO - PASSAGEM DE NÍVEL - SINALIZAÇÃO - CONCESSIONÁRIA - RESPONSABILIDADE
    • STJ -

Referências Legislativas

Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/19150919/recurso-especial-resp-853921-rj-2006-0134068-8-stj

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia
Jurisprudênciahá 8 anos

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia TJ-BA - Apelação: APL 009XXXX-69.2005.8.05.0001

Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Jurisprudênciahá 10 anos

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Cível: AC 20070439350 Capital 2007.043935-0

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 10 anos

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação: APL 009XXXX-49.2007.8.26.0000 SP 009XXXX-49.2007.8.26.0000

Tribunal de Justiça do Paraná
Jurisprudênciahá 8 anos

Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - Apelação: APL 12226105 PR 1222610-5 (Acórdão)

Micheli Immich Advocacia Trabalhista, Advogado
Notíciashá 6 anos

Como calcular pensão alimentícia em atraso