jusbrasil.com.br
5 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - HABEAS CORPUS: HC 212920 MT 2011/0160552-1

Superior Tribunal de Justiça
há 11 anos

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

T6 - SEXTA TURMA

Publicação

DJe 26/09/2011

Julgamento

6 de Setembro de 2011

Relator

Ministro VASCO DELLA GIUSTINA (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/RS)

Documentos anexos

Inteiro TeorHC_212920_MT_1327058484514.pdf
Certidão de JulgamentoHC_212920_MT_1327058484516.pdf
Relatório e VotoHC_212920_MT_1327058484515.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

HABEAS CORPUS. PRISÃO PREVENTIVA. CONVERSÃO EM PRISÃO DOMICILIAR.ESTABELECIMENTO PRISIONAL. ATENDIMENTO DAS NECESSIDADES MÉDICAS.INTERNAÇÃO EM CLÍNICA PARTICULAR. SEMI-IMPUTABILIDADE. CIRCUNSTÂNCIANÃO APRECIADA PELA CORTE A QUO. SUPRESSÃO DE INSTÂNCIA. ORDEMDENEGADA.

1. A jurisprudência desta Corte Superior admite a possibilidade deque a prisão preventiva seja cumprida em regime domiciliar, desdeque comprovada a incapacidade do estabelecimento prisional em supriras necessidades médicas do interno.2. In casu, o Tribunal a quo asseverou que o paciente encontra-seinternado em clínica particular, a fim de obter o tratamentocondizente com os reclames de sua saúde. Ademais, nota-se que não háqualquer menção, por parte da Corte originária, de que os cuidadosdispensados ao favorecido, pela clínica onde está internado, sejaminadequados.3. No que tange à semi-imputabilidade do paciente, ao tempo docrime, nota-se que esta circunstância não foi objeto de apreciaçãopelo Tribunal de origem, motivo pelo qual o exame desta situaçãorefoge ao âmbito de cognição desta Corte Superior.4. Ordem denegada.

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade, denegar a ordem de habeas corpus, nos termos do voto do Sr. Ministro Relator. Os Srs. Ministros Og Fernandes e Sebastião Reis Júnior votaram com o Sr. Ministro Relator. Ausente, justificadamente, a Sra. Ministra Maria Thereza de Assis Moura. Presidiu o julgamento o Sr. Ministro Og Fernandes.

Veja

  • HABEAS CORPUS - PRISÃO PREVENTIVA - CONVERSÃO EM PRISÃO DOMICILIAR
    • STJ -
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/21075809/habeas-corpus-hc-212920-mt-2011-0160552-1-stj