jusbrasil.com.br
8 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AgRg no AREsp 83629 DF 2011/0281540-2

Superior Tribunal de Justiça
há 10 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

T2 - SEGUNDA TURMA

Publicação

Julgamento

Relator

Ministro HUMBERTO MARTINS

Documentos anexos

Inteiro TeorAGRG-ARESP_83629_DF_1334185350473.pdf
Certidão de JulgamentoAGRG-ARESP_83629_DF_1334185350475.pdf
Relatório e VotoAGRG-ARESP_83629_DF_1334185350474.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC.ALEGAÇÃO GENÉRICA. MERA INDICAÇÃO DOS DISPOSITIVOS SUPOSTAMENTEVIOLADOS. SÚMULA 284/STF. SERVIDOR PÚBLICO. EMBARGOS À EXECUÇÃO DETÍTULO JUDICIAL ORIUNDO DE MANDADO DE SEGURANÇA COLETIVO. SENTENÇACONDENATÓRIA. VALORES PRETÉRITOS. PRESCRIÇÃO DA EXECUÇÃO. PROCESSOAUTÔNOMO. TERMO INICIAL. TRÂNSITO EM JULGADO DA AÇÃO DECONHECIMENTO. SÚMULA 150 DO STF. DECRETO 20.910/32. PRESCRIÇÃOQUINQUENAL. EXTINÇÃO DA EXECUÇÃO.

1. Pleiteiam os recorrentes o reconhecimento de que o títulojudicial oriundo de mandado de segurança coletivo é autoexecutável,e que a prescrição, por se tratar de direitos patrimoniais, não épassível de conhecimento de ofício pelo juiz.
2. A alegação genérica de violação do art. 535 do Código de ProcessoCivil, sem explicitar os pontos em que teria sido omisso o acórdãorecorrido, atrai a aplicação do disposto na Súmula 284/STF.
3. A mera indicação dos dispositivos de lei supostamente violados,sem que se explicite, com transparência e objetividade, os motivospelos quais o recorrente visa reformar a decisão, é consideradadeficiência na fundamentação do recurso especial e atrai aincidência da Súmula 284/STF.
4. Nos termos da jurisprudência pacífica desta Corte, aplicando oentendimento consolidado na Súmula 150 do STF, o processo deconhecimento e o processo de execução são autônomos e, emconsequência dessa autonomia, os prazos prescricionais sãoidênticos, ou seja, cinco anos, iniciando-se, para ação de execução,a partir do trânsito em julgado da ação de conhecimento. Dessaforma, a ação de conhecimento não interrompe o prazo prescricionalpara ação de execução - como determinou o Tribunal de origem.
5. É assente nesta Corte o entendimento segundo o qual é necessárioo ajuizamento da ação de execução de título judicial oriundo demandado de segurança coletivo quando da ordem emanada advém aobrigação de pagar valores pretéritos, ante o seu cunhocondenatório.Agravo regimental improvido.

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Ministros da Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça: "A Turma, por unanimidade, negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do Sr. Ministro-Relator, sem destaque e em bloco." Os Srs. Ministros Herman Benjamin (Presidente), Mauro Campbell Marques, Cesar Asfor Rocha e Castro Meira votaram com o Sr. Ministro Relator.
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/21478485/agravo-regimental-no-agravo-em-recurso-especial-agrg-no-aresp-83629-df-2011-0281540-2-stj

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Ação Rescisória: AR XXXXX-38.2018.8.26.0000 SP XXXXX-38.2018.8.26.0000

Tribunal Regional Federal da 1ª Região
Jurisprudênciahá 9 anos

Tribunal Regional Federal da 1ª Região TRF-1 - APELAÇÃO CIVEL: AC 5065 TO 2008.43.00.005065-5

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 9 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp XXXXX TO 2012/XXXXX-0

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp XXXXX SP 2020/XXXXX-1

Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo TJ-ES - Apelação Cível: AC XXXXX-26.2004.8.08.0024