jusbrasil.com.br
18 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça
há 9 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
AgRg no AREsp 287870 SE 2013/0018282-8
Órgão Julgador
T3 - TERCEIRA TURMA
Publicação
DJe 05/06/2013
Julgamento
14 de Maio de 2013
Relator
Ministro SIDNEI BENETI
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Inteiro Teor

RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI
AGRAVANTE : JESSÉ PEREIRA DA SILVA JÚNIOR E OUTRO
ADVOGADOS : ALLAN VALERRY NUNES COSTA
GETÚLIO SÁVIO SOBRAL NETO
AGRAVADO : SPE RESIDENCIAL MAR DE ARUANA LTDA
ADVOGADOS : JOSÉ DANTAS DE SANTANA
RAUL DE FARO ROLLEMBERG NETO
EMENTA

AGRAVO REGIMENTAL. AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. DISSÍDIO JURISPRUDENCIAL COMPROVADO. INADIMPLEMENTO DE CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL. AUSÊNCIA DE CIRCUNSTÂNCIA EXCEPCIONAL. DANO MORAL NAO CONFIGURADO.

1.- Dissídio jurisprudencial comprovado.

2.- "O inadimplemento de contrato, por si só, não acarreta dano moral, que pressupõe ofensa anormal à personalidade. É certo que a inobservância de cláusulas contratuais pode gerar frustração na parte inocente, mas não se apresenta como suficiente para produzir dano na esfera íntima do indivíduo, até porque o descumprimento de obrigações contratuais não é de todo imprevisível." ( REsp 876.527/RJ).

3.- Agravo improvido.

ACÓRDAO

Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Ministros da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade, negar provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do Sr. Ministro Relator. Os Srs. Ministros Paulo de Tarso Sanseverino (Presidente), Ricardo Villas Bôas Cueva, Nancy Andrighi e João Otávio de Noronha votaram com o Sr. Ministro Relator.

Brasília (DF), 14 de maio de 2013 (Data do Julgamento)
Ministro SIDNEI BENETI
Relator
RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI
AGRAVANTE : JESSÉ PEREIRA DA SILVA JÚNIOR E OUTRO
ADVOGADOS : ALLAN VALERRY NUNES COSTA
GETÚLIO SÁVIO SOBRAL NETO
AGRAVADO : SPE RESIDENCIAL MAR DE ARUANA LTDA
ADVOGADOS : JOSÉ DANTAS DE SANTANA
RAUL DE FARO ROLLEMBERG NETO
RELATÓRIO
O EXMO. SR. MINISTRO SIDNEI BENETI (Relator):
1.- Trata-se de Agravo Regimental interposto por JESSÉ PEREIRA DA SILVA JÚNIOR E OUTRO, contra a decisão de fls. 334/338, que conheceu o Agravo e deu parcial provimento ao Recurso Especial para afastar a condenação pelos danos morais.

2.- Alegam os agravantes que a decisão desta relatoria está em confronto com a lei e com a jurisprudência desta Corte, citando o AGRG no AG 1.161.069/RJ, do Min. Luis Felipe Salomão, e AGRG no AG 830.546/RJ do Min. Aldir Passarinho Júnior, como precedentes que reconheceram os danos morais em caso de inadimplemento de contrato de promessa de compra e venda de imóvel. Afirmam ainda, que no caso, os óbices das Súmula 5 e 7 desta Corte impedem a alteração do acórdão recorrido.

É o relatório.

VOTO
O EXMO. SR. MINISTRO SIDNEI BENETI (Relator):

3.- Os agravantes não trouxeram nenhum argumento capaz de modificar a conclusão do julgado, que está em consonância com a jurisprudência consolidada desta Corte, devendo a decisão ser mantida.

4.- Nas razões do Recurso Especial, o recorrente, para comprovar a divergência jurisprudencial, colacionou o REsp 876527-RJ, Rel. Min. JOAO OTÁVIO NORONHA, do qual transcreve-se parte de sua fundamentação:

(...)

O caso em questão trata de indenização decorrente do descumprimento de contrato de compra e venda de imóvel em construção, ou seja, trata-se de hipótese de descumprimento contratual que, em princípio, não afeta os direitos da personalidade do indivíduo, tais como a intimidade, vida privada, honra ou imagem.

É certo que o inadimplemento de contrato gera frustração na parte contratante, mas que não se apresenta como suficiente para produzir dano moral, que pressupõe ofensa anormal à personalidade.

(...)

In casu, como afirmei, não há elementos (e eles nem sequer foram considerados) que possa evidenciar um sofrimento de natureza psíquica indenizável. E o entendimento de que mero descumprimento de ajuste não pode ser traduzido em dano moral já foi firmado neste Tribunal, como se observa dos precedentes abaixo indicados:

(...)

5.- Conforme fundamentos da decisão ora agravada, observa-se que a divergência restou configurada pois o acórdão recorrido e acórdão paradigma apresentam a mesma base fática - configuração do dano moral pelo atraso na entrega do imóvel em construção adquirido por contrato de promessa de compra e venda - e, no presente caso, o tribunal estadual não apresentou em seus fundamentos qualquer circunstância excepcional que pudesse ensejar os danos morais, circunstância que também não foi identificada no acórdão paradigma.

6.- Ante o exposto, nega-se provimento ao Agravo Regimental.

Ministro SIDNEI BENETI
Relator
CERTIDAO DE JULGAMENTO
TERCEIRA TURMA
AgRg no
Número Registro: 2013/0018282-8
AREsp 287.870 / SE
Números Origem: 201110100332 2011220387 201300182828 96842011
EM MESA JULGADO: 14/05/2013
Relator
Exmo. Sr. Ministro SIDNEI BENETI
Presidente da Sessão
Exmo. Sr. Ministro PAULO DE TARSO SANSEVERINO
Subprocurador-Geral da República
Exmo. Sr. Dr. MAURÍCIO DE PAULA CARDOSO
Secretária
Bela. MARIA AUXILIADORA RAMALHO DA ROCHA
AUTUAÇAO
AGRAVANTE : SPE RESIDENCIAL MAR DE ARUANA LTDA
ADVOGADOS : JOSÉ DANTAS DE SANTANA
RAUL DE FARO ROLLEMBERG NETO
AGRAVADO : JESSÉ PEREIRA DA SILVA JÚNIOR E OUTRO
ADVOGADOS : ALLAN VALERRY NUNES COSTA
GETÚLIO SÁVIO SOBRAL NETO
ASSUNTO: DIREITO CIVIL - Coisas - Promessa de Compra e Venda
AGRAVO REGIMENTAL
AGRAVANTE : JESSÉ PEREIRA DA SILVA JÚNIOR E OUTRO
ADVOGADOS : ALLAN VALERRY NUNES COSTA
GETÚLIO SÁVIO SOBRAL NETO
AGRAVADO : SPE RESIDENCIAL MAR DE ARUANA LTDA
ADVOGADOS : JOSÉ DANTAS DE SANTANA
RAUL DE FARO ROLLEMBERG NETO
CERTIDAO
Certifico que a egrégia TERCEIRA TURMA, ao apreciar o processo em epígrafe na sessão realizada nesta data, proferiu a seguinte decisão:
A Turma, por unanimidade, negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do (a) Sr (a). Ministro (a) Relator (a). Os Srs. Ministros Paulo de Tarso Sanseverino (Presidente), Ricardo Villas Bôas Cueva, Nancy Andrighi e João Otávio de Noronha votaram com o Sr. Ministro Relator.

Documento: 1233393 Inteiro Teor do Acórdão - DJe: 05/06/2013
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/23367077/agravo-regimental-no-agravo-em-recurso-especial-agrg-no-aresp-287870-se-2013-0018282-8-stj/inteiro-teor-23367078

Informações relacionadas

Petição - Ação Indenização por Dano Material

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 8 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Recurso Cível: 71004718417 RS

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 14 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 876527 RJ 2006/0076179-3