jusbrasil.com.br
19 de Outubro de 2021
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL : REsp 471958 RS 2002/0136764-8

Superior Tribunal de Justiça
há 13 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
REsp 471958 RS 2002/0136764-8
Órgão Julgador
T3 - TERCEIRA TURMA
Publicação
DJe 18/02/2009
Julgamento
18 de Dezembro de 2008
Relator
Ministra NANCY ANDRIGHI
Documentos anexos
Inteiro TeorRESP_471958_RS_18.12.2008.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

Processual civil. Recurso especial. Ação de conhecimento sob o rito ordinário. Casamento. Regime da separação legal de bens. Cônjuge com idade superior a sessenta anos. Doações realizadas por ele ao outro cônjuge na constância do matrimônio. Validade. - São válidas as doações promovidas, na constância do casamento, por cônjuges que contraíram matrimônio pelo regime da separação legal de bens, por três motivos: (i) o CC/16não as veda, fazendo-no apenas com relação às doações antenupciais; o fundamento que justifica a re (ii) strição aos atos praticados por homens maiores de sessenta anos ou mulheres maiores que cinqüenta, presente à época em que promulgado o CC/16, não mais se justificam nos dias de hoje, de modo que a manutenção de tais restrições representam ofensa ao princípio da dignidade da pessoa humana; nenhuma restrição seria imposta pela lei às referidas doações (iii) caso o doador não tivesse se casado com a donatária, de modo que o Código Civil, sob o pretexto de proteger o patrimônio dos cônjuges, acaba fomentando a união estável em detrimento do casamento, em ofensa ao art. 226, § 3º, da Constituição Federal. Recurso especial não conhecido.

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da TERCEIRA TURMA do Superior Tribunal de Justiça, na conformidade dos votos e das notas taquigráficas constantes dos autos, Prosseguindo no julgamento, após o voto-vista do Sr. Ministro Massami Uyeda, por unanimidade, não conhecer do recurso especial, nos termos do voto da Sra. Ministra Relatora. Os Srs. Ministros Massami Uyeda e Sidnei Beneti votaram com a Sra. Ministra Relatora.
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/2441885/recurso-especial-resp-471958-rs-2002-0136764-8

Informações relacionadas

Jurisprudênciahá 16 anos

Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba TRE-PB - CONFLITO DE COMPETÊNCIA : CC 16 PB

Conflito negativo de competência. Recurso contra diplomação. Art. 260 do CE. Inaplicabilidade. Regramento da matéria. Art. 123 do Código de Processo Civil c/c art. 103 do Regimento interno do TRE-PB. Distribuição do primeiro recurso fora do microprocesso eleitoral. Prevenção. Inocorrência. Recurso Contra Decisão de Juiz …
Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso
Jurisprudênciahá 14 anos

Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso TRE-MT - CONFLITO DE COMPETENCIA : CC 16 MT

CONFLITO NEGATIVO DE COMPETÊNCIA. FALSIFICAÇÃO E USO DE DOCUMENTO FALSO. ARTIGOS 348 E 353 DO CÓDIGO ELEITORAL . ABSORVIÇÃO. CRIME PROGRESSIVO. 1. Comprovante de escolaridade falsificado que instruiu requerimento de registro de candidatura. 2. Aplicação analógica da Súmula nº 17 do STJ. Crime de falsidade absorvido pelo …
Jurisprudênciahá 23 anos

Tribunal Regional Eleitoral da Bahia TRE-BA - CONFLITO DE COMPETENCIA : CC 16 BA

ELEITORAL. CONFLITO NEGATIVO DE COMPETENCIA. REALIZACAO DE SORTEIO DE OUTDOORS. COMPETENCIA DO SUSCITADO. REMESSA AO JUÍZO DE ORIGEM.JUIZ ELEITORAL E O COMPETENTE PARA REALIZAR O SORTEIO DE OUTDOORS NO RESPECTIVO MUNICIPIO.