jusbrasil.com.br
25 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 758548 MG 2005/0097055-2

Superior Tribunal de Justiça
há 16 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
REsp 758548 MG 2005/0097055-2
Órgão Julgador
T3 - TERCEIRA TURMA
Publicação
DJ 13.11.2006 p. 257
Julgamento
3 de Outubro de 2006
Relator
Ministra NANCY ANDRIGHI
Documentos anexos
Inteiro TeorRESP_758548_MG_03.10.2006.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

Direito civil. Família. Ação de reconhecimento e dissolução de união estável. Partilha de bens. Valores sacados do FGTS. - A presunção de condomínio sobre o patrimônio adquirido por um ou por ambos os companheiros a título oneroso durante a união estável, disposta no art. da Lei n.º 9.278/96 cessa em duas hipóteses: (i) se houver estipulação contrária em contrato escrito (caput, parte final); (ii) se a aquisição ocorrer com o produto de bens adquiridos anteriormente ao início da união estável (§ 1º). - A conta vinculada mantida para depósitos mensais do FGTS pelo empregador, constitui um crédito de evolução contínua, que se prolonga no tempo, isto é, ao longo da vida laboral do empregado o fato gerador da referida verba se protrai, não se evidenciando a sua disponibilidade a qualquer momento, mas tão-somente nas hipóteses em que a lei permitir. - As verbas de natureza trabalhista nascidas e pleiteadas na constância da união estável comunicam-se entre os companheiros. - Considerando-se que o direito ao depósito mensal do FGTS, na hipótese sob julgamento, teve seu nascedouro em momento anterior à constância da união estável, e que foi sacado durante a convivência por decorrência legal (aposentadoria) e não por mero pleito do recorrido, é de se concluir que apenas o período compreendido entre os anos de 1993 a 1996 é que deve ser contado para fins de partilha. Recurso especial conhecido e provido em parte.

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da TERCEIRA TURMA do Superior Tribunal de Justiça, na conformidade dos votos e das notas taquigráficas constantes dos autos, retifica-se a decisão proferida na sessão do dia 26/09/2006 para, por unanimidade, conhecer do recurso especial e dar-lhe parcial provimento, nos termos do voto da Sra. Ministra Relatora. Ausentes, ocasionalmente, os Srs. Ministros Ari Pargendler e Carlos Alberto Menezes Direito.

Resumo Estruturado

EXISTÊNCIA, DIREITO, COMPANHEIRA, PARTILHA, CRÉDITO TRABALHISTA, REFERÊNCIA, LEVANTAMENTO, VALOR, EM, CONTA VINCULADA, FGTS, COMPANHEIRO, A PARTIR, DATA, INÍCIO, UNIÃO ESTÁVEL, ATÉ, MOMENTO, REALIZAÇÃO, SAQUE, MOTIVO, APOSENTADORIA / HIPÓTESE, COMPANHEIRO, RECEBIMENTO, CRÉDITO, VIGÊNCIA, UNIÃO ESTÁVEL / APLICAÇÃO, ARTIGO, LEI FEDERAL, 1996, PREVISÃO, PRESUNÇÃO, OCORRÊNCIA, CONDOMÍNIO, ENTRE, COMPANHEIRO, E, COMPANHEIRA, SOBRE, PATRIMÔNIO, AQUISIÇÃO, PERÍODO, VIDA EM COMUM ; OBSERVÂNCIA, ARTIGO, CÓDIGO CIVIL, REFERÊNCIA, APLICAÇÃO, EFEITO PATRIMONIAL, REGIME DE BENS, REGIME DE COMUNHÃO PARCIAL DE BENS, UNIÃO ESTÁVEL.

Veja

  • PARTILHA DE VERBA TRABALHISTA EM REGIME DE COMUNHÃO UNIVERSAL DE
    BENS
    • STJ - RESP 355581 -PR (RDR 28/329, RSTJ 180/372), RESP 421801 -RS (RDR 30/455, RSTJ 186/416), ERESP 421801 -RS (RDR 31/343), RESP 646529 -SP (REVJMG 173/430)

Doutrina

  • Obra: DIREITO DO TRABALHO, 22ª ED., SÃO PAULO, ATLAS, 2006, P. 435.
  • Autor: SÉRGIO PINTO MARTINS
  • Obra: CURSO DE DIREITO CIVIL, DIREITO DE FAMÍLIA, 37ª ED., SÃO PAULO, SARAIVA, 2004, P. 49.
  • Autor: WASHINGTON DE BARROS MONTEIRO

Referências Legislativas

Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/31571/recurso-especial-resp-758548-mg-2005-0097055-2

Informações relacionadas

Suellen Rodrigues Viana, Advogado
Modeloshá 4 anos

[Modelo] Ação de Reconhecimento e Dissolução de União Estável c/c Partilha de Bens

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 1399199 RS 2013/0275547-5

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciaano passado

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO INTERNO NO RECURSO ESPECIAL: AgInt no REsp 1896600 SC 2020/0245371-3