jusbrasil.com.br
25 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 264930 PR 2000/0063711-4

Superior Tribunal de Justiça
há 22 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

REsp 264930 PR 2000/0063711-4

Órgão Julgador

T4 - QUARTA TURMA

Publicação

DJ 16.10.2000 p. 319
RSTJ vol. 141 p. 482

Julgamento

13 de Setembro de 2000

Relator

Ministro SÁLVIO DE FIGUEIREDO TEIXEIRA

Documentos anexos

Inteiro TeorRESP_264930_PR_13.09.2000.tif
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

PROCESSO CIVIL. EMBARGOS DE TERCEIRO. SUCUMBÊNCIA. PRINCÍPIO DA CAUSALIDADE. AUSÊNCIA DE CULPA DO CREDOR NA PENHORA. VERBA HONORÁRIA INDEVIDA. PRECEDENTES. DOUTRINA. RECURSO PROVIDO.

I - Sem embargo do princípio da sucumbência, adotado pelo Código de Processo Civil vigente, é de atentar-se para outro princípio, o da causalidade, segundo o qual aquele que deu causa à instauração do processo, ou ao incidente processual, deve arcar com os encargos daí decorrentes.
II - Tratando-se de embargos de terceiro, imprescindível que se averigúe, na fixação dos honorários, quem deu causa à constrição indevida.
III - O credor não pode ser responsabilizado pelos ônus sucumbenciais por ter indicado à penhora imóvel registrado no Cartório de Imóveis em nome dos devedores mas prometidos à venda aos terceiros-embargantes. A inércia dos embargantes-compradores, em não providenciar o registro do compromisso de compra e venda, deu causa à penhora indevida

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça, na conformidade dos votos e das notas taquigráficas a seguir, por unanimidade, conhecer do recurso e dar-lhe provimento. Votaram com o Relator os Ministros Barros Monteiro, Ruy Rosado de Aguiar e Aldir Passarinho Júnior. Ausente, ocasionalmente, o Ministro Cesar Asfor Rocha.

Resumo Estruturado

IMPOSSIBILIDADE, CREDOR, PAGAMENTO, HONORARIOS, ADVOGADO, EMBARGANTE, EMBARGOS DE TERCEIRO, HIPOTESE, EXISTENCIA, REGISTRO, CARTORIO DE REGISTRO DE IMOVEIS, BEM PENHORADO, IRRELEVANCIA, EXISTENCIA, COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA, IMOVEL, ANTERIORIDADE, PROCESSO DE EXECUÇÃO, DECORRENCIA, INEXISTENCIA, REGISTRO, CONTRATO, CARTORIO DE REGISTRO DE IMOVEIS, NÃO OCORRENCIA, CULPA, EXEQUENTE, APLICAÇÃO, PRINCIPIO DA CAUSALIDADE.

Veja

    • RESP 70401 -RS (STJ)

Doutrina

  • Obra: HONORARIOS ADVOCATICIOS, RT, 3ª ED., CAP. 29, N. 175, P. 980
  • Autor: YUSSEF CAHALI

Referências Legislativas

Sucessivo

  • RESP 304183 SP 2001/0019295-5 DECISÃO:17/04/2001
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/333921/recurso-especial-resp-264930-pr-2000-0063711-4

Informações relacionadas

Luciano De Souza Silva, Advogado
Modeloshá 4 meses

Apelação-tutela-urgencia-indeferida-acao-obrigacao-fazer-fornecimento-medicamentos-entes-publicos

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 22 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 165332 SP 1998/0013561-8

Alfredo Monteiro, Auxiliar de Serviços Jurídicos
Artigoshá 8 anos

Princípio da Causalidade x Princípio da Restituição Integral

Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Embargos de Declaração em Recurso Inominado: ED 20145008585 Joinville 2014.500858-5

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 18 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL: AgRg no REsp 576219 SC 2003/0156177-1