jusbrasil.com.br
3 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça
há 5 anos

Detalhes da Jurisprudência

Publicação

DJ 31/03/2017

Relator

Ministro GURGEL DE FARIA

Documentos anexos

Decisão MonocráticaSTJ_RCL_33715_3658a.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão Monocrática

Superior Tribunal de Justiça

RECLAMAÇÃO Nº 33.715 - SP (2017/0061557-4)

RELATOR : MINISTRO GURGEL DE FARIA

RECLAMANTE : INSTITUTO DE PREVIDENCIA DO MUNICIPIO DE SAO

BERNARDO DO CAMPO

ADVOGADO : LUCAS FERREIRA FELIPE E OUTRO(S) - SP315948

RECLAMADO : TURMA DA FAZENDA DO COLÉGIO RECURSAL DE SÃO

BERNARDO DO CAMPO - SP

INTERES. : MARCIA DE OLIVEIRA ANDRADE FREGONEZI E OUTROS

ADVOGADO : MARCELO GALANTE E OUTRO(S) - SP183906

DECISÃO

Trata-se de reclamação pedido de tutela provisória ajuizada pelo INSTITUTO DE PREVIDENCIA DO MUNICIPIO DE SAO BERNARDO DO CAMPO em que se aponta como autoridade reclamada a TURMA DA FAZENDA DO COLÉGIO RECURSAL DE SÃO BERNARDO DO CAMPO - SP e que tem por objetivo preservar a competência desta Corte Superior para apreciar e julgar pedido de uniformização de interpretação de lei federal fundado no art. 18, § 3º, da Lei n. 12.153/2009.

O reclamante, em síntese, sustenta que o reclamado, ao rejeitar o pedido de uniformização, usurpou a competência do Superior Tribunal de Justiça prevista no art. 18, § 3º, da Lei n. 12.153/2009.

Ao final, afirmando que estão presentes os requisitos de urgência, pleiteia o deferimento da tutela provisória de urgência incidental, com a determinação de que seja paralisado o prosseguimento do cumprimento de sentença nos autos originários.

Passo a decidir.

A concessão de medida de urgência pressupõe a demonstração do fumus boni iuris e do periculum in mora, sendo que, na quadra presente, tenho por satisfeitos tais pressupostos.

Da análise dos autos, verifica-se que o ora requente apresentou pedido de uniformização de interpretação de lei federal com respaldo no art. 18, § 3º, da Lei 12.153/2009, confrontando o acórdão recorrido, proferido pela turma recursal de São Bernardo do Campo/SP, com a Súmula 85 do STJ (e-STJ fls. 10/19), e que a autoridade reclamada não conheceu do pedido (e-STJ fls. 158).

Cumpre registrar que a Primeira Seção vem decidindo pela competência desta Corte Superior para apreciar e julgar esse tipo de pedido de uniformização. A propósito, vide: Rcl 28.980/RO, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, Primeira Seção, DJe 31/03/2016; Rcl 25.927/RO, Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES, PRIMEIRA SEÇÃO, DJe 16/11/2015.

Superior Tribunal de Justiça

interessados de terem recalculadas as suas aposentadorias, com a inclusão do acréscimo atinente à senhoridade.

Ante o exposto, com base no art. 989, II, do CPC/2015, DEFIRO o pedido de tutela de urgência para suspender o cumprimento de sentença nos autos do processo 1017162-60.2014.8.26.0564, em curso no juizado especial.

Comunique-se, com urgência, à autoridade reclamada, solicitando-lhe informações a serem prestadas no prazo de 10 (dez) dias (RISTJ, art. 188, I).

Após, intime-se a parte interessada para, querendo, manifestar-se no prazo de 15 (quinze) dias (CPC/2015, art. 989, III, e RISTJ, art. 188, III).

Em seguida, dê-se vista dos autos ao Ministério Público Federal para ofertar parecer.

Publique-se. Intimem-se.

Brasília (DF), 24 de março de 2017.

MINISTRO GURGEL DE FARIA

Relator

Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/445341758/reclamacao-rcl-33715-sp-2017-0061557-4/decisao-monocratica-445341772