jusbrasil.com.br
25 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - HABEAS CORPUS: HC 47212 MT 2005/0140107-2

Superior Tribunal de Justiça
há 16 anos

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

T5 - QUINTA TURMA

Publicação

DJ 13.03.2006 p. 346

Julgamento

16 de Fevereiro de 2006

Relator

Ministro GILSON DIPP

Documentos anexos

Inteiro TeorHC_47212_MT_16.02.2006.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

CRIMINAL. HC. ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR. TRANCAMENTO DA AÇÃO PENAL. ILEGITIMIDADE DO MINISTÉRIO PÚBLICO. AUSÊNCIA DE ATESTADO DE POBREZA E REPRESENTAÇÃO DA VÍTIMA. INOCORRÊNCIA. COLIDÊNCIA DE INTERESSES. CURADOR ESPECIAL. NOMEAÇÃO A DESTEMPO. IRREGULARIDADE. AUSÊNCIA DE NULIDADE. EXAME DE CORPO DE DELITO. AUSÊNCIA. PRESCINDIBILIDADE EM DELITOS CONTRA OS COSTUMES. ATIPICIDADE DA CONDUTA. IMPROPRIEDADE DO WRIT. ORDEM DENEGADA.

I. Não há forma rígida para a representação, bastando a manifestação inequívoca do ofendido ou de seu representante legal, no sentido de que sejam tomadas providências visando à apuração da suposta prática delituosa.
II. A aferição do estado de pobreza pode ser feita através de simples análise das condições de vida da vítima e representantes, não sendo indispensável um atestado.
III. Existência de confronto de interesses entre a segunda vítima e sua genitora, ocasionando a nomeação de curador especial ocorrida posteriormente ao recebimento da denúncia.
IV. Se a representação foi oferecida pela curadora especial, tem-se como suprida a exigência legal, “permitindo o prosseguimento da persecutio criminis in juditio”.
V. A ausência de laudo pericial não tem o condão de afastar os delitos de estupro e atentado violento ao pudor, nos quais a palavra da vítima tem grande validade como prova, especialmente porque, na maior parte dos casos, esses delitos, por sua própria natureza, não contam com testemunhas e sequer deixam vestígios.
VI. O habeas corpus constitui-se em meio impróprio para a análise de questões que exijam o exame do conjunto fático-probatório, tendo em vista a incabível dilação que se faria necessária.
VII. Maiores considerações sobre a atipicidade da conduta que refogem à via eleita.

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Ministros da QUINTA TURMA do Superior Tribunal de Justiça. "A Turma, por unanimidade, denegou a ordem."Os Srs. Ministros Laurita Vaz, Arnaldo Esteves Lima e Felix Fischer votaram com o Sr. Ministro Relator.

Veja

  • COMPROVAÇÃO - POBREZA DA VÍTIMA
    • STJ - RHC 9224 -BA (LEXSTJ 130/300)
  • ESTUPRO E ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR - PROVA - PALAVRA DA VÍTIMA
    • STJ - HC 19397 -RJ (RT 828/572), HC 32342 -MG

Referências Legislativas

Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/54098/habeas-corpus-hc-47212-mt-2005-0140107-2

Informações relacionadas

A palavra vítima no crime de estupro de vulnerável e sua valoração no processo penal

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 26 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Apelação Crime: ACR 695138743 RS

Superior Tribunal de Justiça STJ - AÇÃO PENAL: APn 835 DF 2014/0142022-0

Jurisprudênciahá 12 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte TJ-RN - Apelação Criminal: ACR 59145 RN 2010.005914-5

Superior Tribunal de Justiça STJ - AÇÃO PENAL: APn 835 DF 2014/0142022-0