jusbrasil.com.br
26 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça
há 4 anos

Detalhes da Jurisprudência

Publicação

DJ 13/08/2018

Relator

Ministra NANCY ANDRIGHI

Documentos anexos

Decisão MonocráticaSTJ_CC_160102_1916c.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão Monocrática

Superior Tribunal de Justiça

CONFLITO DE COMPETÊNCIA 160.102 - SC (2018/0197655-0)

RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI

SUSCITANTE : J A DA S

ADVOGADO : CÁTIA CILENE KRAFT MANSKE - SC027556

SUSCITADO : JUÍZO DE DIREITO DA 1A VARA CÍVEL DE POMERODE - SC

SUSCITADO : JUÍZO DE DIREITO DA 1A VARA CÍVEL DE ATIBAIA - SP

INTERES. : G M S

ADVOGADOS : ELSON DE ARAUJO CAPETO - SP129836 RODRIGO STANICHI FAGUNDES - SP289938 ANTONIO VLADEMBERGUE NUNES DE OLIVEIRA E OUTRO(S) -SP381898 DECISÃO Trata-se de conflito positivo de competência, com pedido liminar, suscitado por JULIANA APARECIDA DA SILVEIRA em face do JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA CÍVEL DE POMERODE - SC e do JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA CÍVEL DE ATIBAIA - SP.

Ação em trâmite no Juízo da Vara Cível de Pomerode - SC : regulamentação de visitas do menor G M S com deferimento de pedido de tutela antecipada para que o pai possa visitar o menor na cidade de Pomerode, ao invés do deslocamento do menor para a cidade de Atibaia, a cada quinze dias durante o final de semana com as despesas rateadas entre os genitores.

Ação em trâmite no Juízo da Vara Cível de Atibaia: regulamentação de visitas do menor G M S, em que foi deferida a tutela antecipada para determinar o deslocamento do menor para a cidade de Atibaia a cada 15 dias para visitar o pai, com as despesas rateadas entre os genitores.

Conflito de competência: alega em síntese, que, nos termos da jurisprudência do STJ, o juízo de quem detém regularmente a guarda deve ser o competente para o julgamento de ações de interesse do menor.

RELATADO O PROCESSO, DECIDE-SE.

A 2ª Seção do STJ sumulou o entendimento no sentido de que a competência para processar e julgar ações de interesse do menor é, em princípio, do foro do domicílio do detentor de sua guarda (Súmula 383/STJ).

Superior Tribunal de Justiça

Das decisões constantes dos autos, verifica-se que o menor encontra-se sob a guarda da genitora, no domicílio de Pomerade - SC. Assim, em juízo perfunctório, a competência para o julgamento da ação de regulamentação de visitas é do Juízo de Direito da 1ª Vara Cível de Pomerode - SC.

Forte nessas razões, DEFIRO medida liminar para determinar a suspensão dos processos, designando o JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA CÍVEL DE POMERODE - SC para resolver, em caráter provisório, as medidas urgentes.

Oficie-se aos Juízos suscitados, com urgência, comunicando-lhes e solicitando informações.

Após, ao MPF.

Brasília, 09 de agosto de 2018.

MINISTRA NANCY ANDRIGHI

Relatora

Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/612111940/conflito-de-competencia-cc-160102-sc-2018-0197655-0/decisao-monocratica-612111956