jusbrasil.com.br
17 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - AÇÃO PENAL: APn 905 DF 2018/XXXXX-1 - Decisão Monocrática

Superior Tribunal de Justiça
há 4 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Publicação

Relator

Ministra NANCY ANDRIGHI

Documentos anexos

Decisão MonocráticaSTJ_APN_905_6b918.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão Monocrática

Superior Tribunal de Justiça

AÇÃO PENAL 905 - DF (2018/XXXXX-1)

RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI

AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

RÉU : MICHEL HOUAT HARB

ADVOGADOS : BARBARA BARBOSA DE FIGUEIREDO - DF047765 YAGHO MARSHEL SOBRINHO BENTES - AP003702 DECISÃO Cuida-se de denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal na qual é imputada a MICHEL HOUAT HARB, Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE/AP), a suposta prática do crime de peculato (art. 312, caput, do CP), em concurso de pessoas (art. 29 do CP) e de forma continuada (art. 71 do CP), quando ainda ocupava o cargo de Deputado Estadual na Assembleia Legislativa do Estado do Amapá.

É O RELATO DO NECESSÁRIO. DECIDO.

A Corte Especial, no julgamento da Questão de Ordem na Apn 857/DF, conferiu nova e restritiva interpretação ao art. 105, I, a, da CF/88, delimitando a competência penal originária desta Corte exclusivamente ao julgamento dos crimes atribuídos aos Conselheiros de Tribunais de Contas que tenham sido cometidos durante o exercício do cargo e relacionados ao desempenho de referida função pública.

Na presente hipótese, os fatos criminosos imputados ao Conselheiro do TCE/AP não estão relacionados às funções específicas do cargo de Conselheiro de Tribunal de Contas, haja vista se referirem ao período em que exercia o cargo de Deputado Estadual do Amapá.

Assim, não estando presentes circunstâncias aptas a atrair a competência penal originária do STJ, o processamento e o julgamento da denúncia devem ser conduzidos no primeiro grau de jurisdição.

Superior Tribunal de Justiça

Forte nessas razões, DECLINO da competência para o processamento e julgamento da presente denúncia à Justiça Comum de primeiro grau de jurisdição do Estado do Amapá, para sejam redistribuídos os autos e para que seja dado regular andamento ao processo.

Publique-se. Intimem-se.

Brasília (DF), 14 de agosto de 2018.

MINISTRA NANCY ANDRIGHI

Relatora

Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/613750645/acao-penal-apn-905-df-2018-0123004-1/decisao-monocratica-613750674

Informações relacionadas

Flavio Meirelles Medeiros, Advogado
Artigoshá 2 anos

Artigo 84 CPP – Competência por prerrogativa de função.

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 5 anos

Supremo Tribunal Federal STF - PETIÇÃO: Pet 5660 PA - PARÁ XXXXX-39.2015.1.00.0000

Superior Tribunal de Justiça STJ - AÇÃO PENAL: APn 905 DF 2018/XXXXX-1

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 3 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - QUESTÃO DE ORDEM NA AÇÃO PENAL: QO na APn 857 DF 2015/XXXXX-9

Doutrina2021 Editora Revista dos Tribunais

Título III. Da Ação Penal