jusbrasil.com.br
12 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA EM RECURSO ESPECIAL: EREsp XXXXX PR 2012/XXXXX-9

Superior Tribunal de Justiça
há 3 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

S2 - SEGUNDA SEÇÃO

Publicação

Julgamento

Relator

Ministra MARIA ISABEL GALLOTTI

Documentos anexos

Inteiro TeorSTJ_ERESP_1461347_0d342.pdf
Certidão de JulgamentoSTJ_ERESP_1461347_06dee.pdf
Relatório e VotoSTJ_ERESP_1461347_560f1.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA EM RECURSO ESPECIAL. ACIDENTE FERROVIÁRIO. VÍTIMA FATAL. CULPA EXCLUSIVA DA VÍTIMA. ROMPIMENTO DE NEXO DE CAUSALIDADE. AUSÊNCIA DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA. RECURSO REPETITIVO Nº 1.210.064/SP.

1. Nos termos do entendimento adotado quando do julgamento do REsp nº 1.210.064/SP, sob o rito dos recursos especiais repetitivos, ainda que haja omissão por parte da concessionária de serviço de transporte ferroviário no dever de sinalizar, cercar e fiscalizar o acesso à via, sua responsabilidade civil é afastada no caso de culpa exclusiva da vítima.
2. Em hipótese como a presente, em que a instância ordinária concluiu que a vítima estava deitada em cima dos trilhos, logo após uma curva, de madrugada, em atitude imprevisível para o maquinista, "o agente - aparentemente causador do dano - é mero instrumento para sua ocorrência", configurando-se excludente de responsabilidade da concessionária.
3. Embargos de divergência providos.

Acórdão

Após o voto da Sra. Ministra Relatora conhecendo e dando provimento aos embargos de divergência, no que foi acompanhada pelos Srs. Ministros Antonio Carlos Ferreira, Villas Bôas Cueva, Marco Buzzi e Marco Aurélio Bellizze, o Sr. Ministro Luis Felipe Salomão invocou preliminar de conhecimento. Preliminarmente, no conhecimento, a Seção, por maioria, conheceu dos embargos de divergência, vencidos os Srs. Ministros Moura Ribeiro, Nancy Andrighi, Luis Felipe Salomão e Raul Araújo. No mérito, a Segunda Seção, por maioria, deu provimento aos embargos de divergência para julgar improcedentes os pedidos contidos na petição inicial, restando prejudicada a análise do agravo interno de fls. 1117/1131 e-STJ, nos termos do voto da Sra. Ministra Relatora. Vencidos os Srs. Ministros Moura Ribeiro, Nancy Andrighi, Luis Felipe Salomão e Raul Araújo. Os Srs. Ministros Antonio Carlos Ferreira, Ricardo Villas Bôas Cueva, Marco Buzzi e Marco Aurélio Bellizze votaram com a Sra. Ministra Relatora. Presidiu o julgamento o Sr. Ministro Paulo de Tarso Sanseverino. Sustentaram oralmente os Drs. JOSÉ DIOGO BASTOS NETO, pela EMBARGANTE AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA MALHA SUL S. A., e ROMILDO OLGO PEIXOTO JÚNIOR, pelas EMBARGADAS.
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/714339698/embargos-de-divergencia-em-recurso-especial-eresp-1461347-pr-2012-0101867-9

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro
Jurisprudênciahá 5 meses

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro TJ-RJ - APELAÇÃO: APL XXXXX-75.2015.8.19.0001

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 2 anos

Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO: RE XXXXX DF

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível: AC XXXXX81790438001 MG

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul TJ-MS - Apelação: APL XXXXX-59.2014.8.12.0001 MS XXXXX-59.2014.8.12.0001

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul TJ-MS - Apelação: APL XXXXX-84.2012.8.12.0029 MS XXXXX-84.2012.8.12.0029