jusbrasil.com.br
26 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça
há 10 anos

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

T3 - TERCEIRA TURMA

Publicação

DJe 28/05/2012

Julgamento

15 de Maio de 2012

Relator

Ministro SIDNEI BENETI

Documentos anexos

Inteiro TeorSTJ_AGRG-ARESP_152596_fdd26.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Inteiro Teor

Superior Tribunal de Justiça
Revista Eletrônica de Jurisprudência
Brasília – DF, 06 de fevereiro de 2001
RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI
AGRAVANTE : BANCO SANTANDER BRASIL S⁄A
ADVOGADOS : MARCIAL BARRETO CASABONA E OUTRO (S)
OSMAR MENDES PAIXÃO CÔRTES E OUTRO (S)
AGRAVADO : NELDA THAIS HAYDEE DEFILIPPI E OUTRO
ADVOGADO : ALEXANDRE YOSHIO HAYDSHIE E OUTRO (S)
EMENTA

AGRAVO REGIMENTAL. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. DANO MORAL. SAQUES E DESCONTOS NÃO AUTORIZADOS PELA CONSUMIDORA, EMISSÃO E ENVIO DE CARTÃO DE CRÉDITO SEM SOLICITAÇÃO E INSCRIÇÃO NO CCF. QUANTUM INDENIZATÓRIO FIXADO COM PROFUSÃO PELAS INSTÂNCIAS ORDINÁRIAS (R$ 50.000,00). REPROVABILIDADE DA CONDUTA DA RÉ. PRÁTICA ABUSIVA TIPIFICADA ( CDC. ART. 39, III). RAZOABILIDADE.

1.- Esta Corte só conhece de valores fixados a título de danos morais que destoam razoabilidade, o que, ante as peculiaridades do caso, não ocorreu no presente feito.

2.- Agravo Regimental improvido.

ACÓRDÃO

Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Ministros da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade, negar provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do Sr. Ministro Relator. Os Srs. Ministros Paulo de Tarso Sanseverino (Presidente), Ricardo Villas Bôas Cueva, Nancy Andrighi e Massami Uyeda votaram com o Sr. Ministro Relator.

Brasília (DF), 15 de maio de 2012 (Data do Julgamento)
Ministro SIDNEI BENETI
Relator
RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI
AGRAVANTE : BANCO SANTANDER BRASIL S⁄A
ADVOGADOS : MARCIAL BARRETO CASABONA E OUTRO (S)
OSMAR MENDES PAIXÃO CÔRTES E OUTRO (S)
AGRAVADO : NELDA THAIS HAYDEE DEFILIPPI E OUTRO
ADVOGADO : ALEXANDRE YOSHIO HAYDSHIE E OUTRO (S)
RELATÓRIO
EXMO. SR. MINISTRO SIDNEI BENETI:

1.- BANCO SANTANDER BRASIL S⁄A interpõe Agravo contra decisão que, na origem, negou seguimento a Recurso Especial fundamentado nas alíneas a e c do inciso III do artigo 105 da Constituição Federal, manifestado contra Acórdão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Relator o Des. RUBENS CURY, que deu parcial provimento ao recurso de apelação das Autoras, ora Recorridas, majorarando o quantum indenizatório para R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para cada uma.

O Acórdão recorrido encontra-se assim ementado (e-STJ fl. 561):

INDENIZATÓRIA - Descontos indevidos decorrentes de cartão de crédito não contratado pelas autoras - Relação de consumo - aplicação do Código de Defesa do Consumidor - Ônus da prova - Inversão corretamente determinada pelo juízo de origem, diante da patente hipossuficiência das requerentes - Inteligência do art. , VIII do CDC - Ausência de comprovação da regularidade da contratação do cartão de crédito pelo banco requerido - Responsabilidade do banco réu no ressarcimento em dobro das quantias indevidamente descontadas - Cumprimento ao art. 42, parágrafo único do CDC.

DANOS MORAIS - Ocorrência evidente diante dos descontos indevidos - Situação agravada pela negativação do nome de uma das autoras no CCF - Indenizações devidas e individualmente fixadas em valores majorados - Multa por descumprimento já determinada em sede de gravo de instrumento - Ausência de comprovação da ocorrência de quaisquer das hipóteses do art. 600 do CPC a ensejar a aplicação de sanção processual - Recurso do banco não provido e das autoras provido em parte.

2.- Nas razões do Apelo Especial, sustenta a Recorrente ofensa aos artigos 186 e 884 do Código Civil, bem como divergência jurisprudencial, alegando que o quantum indenizatório fixado constitui enriquecimento sem causa, pugnando pela sua redução.

3.- Foi negado provimento ao Agravo em Recurso Especial com fundamento na razoabilidade do valor fixado a título de danos morais para o caso concreto a justificar a intervenção da Corte (e-STJ fls. 669⁄671).

4.- Ainda inconformada, a instituição financeira interpõe o presente Agravo Regimental insistindo na exorbitância do valor fixado a título de danos morais em R$ 50.000,00 (e-STJ fls. 715⁄721).

É o relatório.

VOTO
EXMO. SR. MINISTRO SIDNEI BENETI:

5.- Não prospera a irresignação.

6.- Como anteriormente dito, no que concerne ao valor arbitrado a título de danos morais, é bem verdade que este Superior Tribunal admite sua revisão quando o valor fixado destoa da razoabilidade, revelando-se irrisório ou exagerado.

Todavia, verifica-se, novamente, que o valor arbitrado pelas instâncias ordinárias, isto é, R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), em razão dos danos decorrente de saques e descontos não autorizados pela consumidora em sua conta corrente, emissão e envio sem solicitação de cartão de crédito e inscrição no CCF, mostra-se razoável e consonante com os parâmetros aceitos pela jurisprudência desta Corte.

É bem verdade que o valor pode ter sido fixado com profusão, mas não é exorbitante, levando-se em consideração as peculiaridades do caso, principalmente o envio de cartão de crédito não solicitado, conduta considerada pelo Código de Defesa do Consumidor como prática abusiva (art. 39, III).

7.- Ante o exposto, nega-se provimento ao Agravo Regimental.

Ministro SIDNEI BENETI
Relator
CERTIDÃO DE JULGAMENTO
TERCEIRA TURMA
AgRg no
Número Registro: 2012⁄0056543-8
AREsp 152.596 ⁄ SP
Números Origem: 02626808720078260100 23312007 2626808720078260100 5830020072626803 72581438 72626803 990105074928
EM MESA JULGADO: 15⁄05⁄2012
Relator
Exmo. Sr. Ministro SIDNEI BENETI
Presidente da Sessão
Exmo. Sr. Ministro PAULO DE TARSO SANSEVERINO
Subprocurador-Geral da República
Exmo. Sr. Dr. JUAREZ ESTEVAM XAVIER TAVARES
Secretária
Bela. MARIA AUXILIADORA RAMALHO DA ROCHA
AUTUAÇÃO
AGRAVANTE : BANCO SANTANDER BRASIL S⁄A
ADVOGADOS : MARCIAL BARRETO CASABONA E OUTRO (S)
OSMAR MENDES PAIXÃO CÔRTES E OUTRO (S)
AGRAVADO : NELDA THAIS HAYDEE DEFILIPPI E OUTRO
ADVOGADO : ALEXANDRE YOSHIO HAYDSHIE E OUTRO (S)
ASSUNTO: DIREITO CIVIL - Obrigações - Espécies de Contratos - Contratos Bancários
AGRAVO REGIMENTAL
AGRAVANTE : BANCO SANTANDER BRASIL S⁄A
ADVOGADOS : MARCIAL BARRETO CASABONA E OUTRO (S)
OSMAR MENDES PAIXÃO CÔRTES E OUTRO (S)
AGRAVADO : NELDA THAIS HAYDEE DEFILIPPI E OUTRO
ADVOGADO : ALEXANDRE YOSHIO HAYDSHIE E OUTRO (S)
CERTIDÃO
Certifico que a egrégia TERCEIRA TURMA, ao apreciar o processo em epígrafe na sessão realizada nesta data, proferiu a seguinte decisão:
A Turma, por unanimidade, negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do (a) Sr (a). Ministro (a) Relator (a). Os Srs. Ministros Paulo de Tarso Sanseverino (Presidente), Ricardo Villas Bôas Cueva, Nancy Andrighi e Massami Uyeda votaram com o Sr. Ministro Relator.

Documento: 1146784 Inteiro Teor do Acórdão - DJe: 28/05/2012
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/865718920/agravo-regimental-no-agravo-em-recurso-especial-agrg-no-aresp-152596-sp-2012-0056543-8/inteiro-teor-865718931

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Súmulahá 7 anos

Súmula n. 532 do STJ

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 9 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL: REsp 1261513 SP 2011/0069522-9

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF - Apelação Cível: APC 20130710211790

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Apelação Cível: AC 0297020-36.2019.8.21.7000 RS

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciaano passado

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação Cível: AC 1020528-84.2019.8.26.0224 SP 1020528-84.2019.8.26.0224