jusbrasil.com.br
26 de Outubro de 2021
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL : REsp 1172025 PR 2009/0242044-7

Superior Tribunal de Justiça
há 12 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
REsp 1172025 PR 2009/0242044-7
Publicação
DJ 02/02/2010
Relator
Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO
Documentos anexos
Decisão MonocráticaSTJ_RESP_1172025_38521.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão

RECURSO ESPECIAL Nº 1.172.025 - PR (2009/0242044-7) RELATOR : MINISTRO LUIS FELIPE SALOMÃO RECORRENTE : CONSÓRCIO NACIONAL CIDADELA S/C LTDA - EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL - EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL REPR. POR : GUNTHER ALGAYER - ADMINISTRADOR ADVOGADO : LUIZ FERNANDO BRUSAMOLIN E OUTRO (S) RECORRIDO : ADRIANA CRISTIANE DE JESUS E OUTRO ADVOGADO : ADELCIO MARTINS DOS SANTOS DIREITO CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. INADMISSIBILIDADE. AUSÊNCIA DE PREPARO. ENUNCIADO Nº 187/STJ. DOCUMENTO EXTRAÍDO DA INTERNET. RECURSO AO QUAL SE NEGA SEGUIMENTO. DECISÃO 1. Cuida-se de recurso especial interposto por Consórcio Nacional Cidadela S/C Ltda - em liquidação extrajudicial em face de acórdão prolatado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. 2. Inviável a irresignação, porquanto inexistente nos autos decisão deferindo a gratuidade de justiça e, conseqüentemente, concedendo a isenção das custas processuais. Não foi juntada cópia do comprovante do pagamento de porte de remessa e retorno, documento necessário para verificação da regularidade do preparo do recurso especial. Incide, no caso, o enunciado da súmula 187/STJ: "É deserto o recurso interposto para o Superior Tribunal de Justiça, quando o recorrente não recolhe, na origem, a importância das despesas de remessa e retorno dos autos". 3. Necessário ressaltar que os documentos de fls. 355 e 357 não são admitidos como hábeis a sanar a omissão apontada, uma vez que é assente neste Tribunal que ainda que seja possível admitir a juntada de documentos e peças extraídas da Internet, consta necessária a certificação de sua origem. Ademais, quando não estão presentes o cabeçalho e o rodapé, que, em regra, constam de documentos impressos diretamente da rede mundial, a indicar que a agravante se valeu de um editor de textos. Informações processuais de qualquer ordem prestadas por sítios eletrônicos da Justiça ou órgãos a ela vinculados, ainda que se ressintam de credibilidade, não são dotadas de caráter oficial, amparado em lei, faltando-lhes, portanto, fé pública, motivo pelo qual inadmissíveis. 4. Ante o exposto, com fulcro no art. 557, do CPC, nego seguimento ao recurso especial. Publique-se. Intimem-se. Brasília, 1º de fevereiro de 2010. Ministro Luis Felipe Salomão Relator
Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/889991750/recurso-especial-resp-1172025-pr-2009-0242044-7