jusbrasil.com.br
9 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça
há 9 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Publicação

Relator

Ministra ASSUSETE MAGALHÃES

Documentos anexos

Decisão MonocráticaSTJ_RHC_41992_f2ffd.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão Monocrática

Superior Tribunal de Justiça

RECURSO EM HABEAS CORPUS Nº 41.992 - MS (2013/0355489-7)

RELATORA : MINISTRA ASSUSETE MAGALHÃES

RECORRENTE : LUIZ ALBERTO DO AMARAL ASSY

RECORRENTE : JOÃO ROBERTO FLORIANO

ADVOGADOS : RICARDO TRAD MARIO ANGELO GUARNIERI MARTINS

RECORRIDO : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

DECISÃO

Trata-se de Recurso Ordinário em habeas corpus , com pedido de liminar, interposto por LUIZ ALBERTO DO AMARAL ASSY e JOÃO ROBERTO FLORIANO, com fundamento no art. 105, II, a , da Constituição da República, contra acórdão proferido pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que denegou a ordem ali impetrada (HC XXXXX-21.2013.4.03.0000/MS).

Depreende-se dos autos, que o Juízo de 1º Grau, recebeu denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal, pelo cometimento, em tese, dos delitos previstos nos arts. 299 e 261, ambos do Código Penal, e art. 56 da Lei 9.605/98.

Impetrado habeas corpus , perante o Tribunal de origem, foi a ordem denegada.

Sustentam os recorrentes, em síntese, nulidade absoluta da ação penal, em razão do Juízo de 1º Grau ter designado data de audiência de instrução e julgamento, antes da resposta à denúncia, e a decisão que recepcionou a peça acusatória deixou de fundamentar expressamente as razões da rejeição da defesa preliminar.

Requer a concessão de liminar, para que se suspenda a ação penal, e no mérito, seja anulado o processo, desde a fase de apresentação da defesa preliminar.

Na hipótese, ao menos em sede de cognição sumária e em princípio, não se detecta manifesta ilegalidade, apta a ensejar o deferimento da medida de urgência, devendo a matéria ser deslindada quando do julgamento do mérito do recurso.

Pelo exposto, indefiro o pedido de liminar.

À PGR, para parecer.

Logo, após, conclusos, para julgamento.

I.

Brasília (DF), 15 de outubro de 2013.

MINISTRA ASSUSETE MAGALHÃES

Relatora

MAM06

CXXXXX28122130805<@ C1913110<5551449@

RHC 41992 2013/0355489-7 Documento Página 1 de 1

Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/896015086/recurso-em-habeas-corpus-rhc-41992-ms-2013-0355489-7/decisao-monocratica-896015400

Informações relacionadas

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 38 anos

Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO: RE XXXXX MG

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 27 anos

Supremo Tribunal Federal STF - HABEAS CORPUS: HC 71966 SP

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 35 anos

Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EM HABEAS CORPUS: RHC 64773 RJ

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO EM HABEAS CORPUS: RHC XXXXX MS 2015/XXXXX-5

Supremo Tribunal Federal
Notíciashá 4 anos

Coletânea de jurisprudência tem nova edição para download gratuito em direito penal e direitos humanos