jusbrasil.com.br
24 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Superior Tribunal de Justiça
há 5 anos
Detalhes da Jurisprudência
Publicação
DJ 18/10/2016
Relator
Ministra LAURITA VAZ
Documentos anexos
Decisão MonocráticaSTJ_ARESP_999025_c0c2c.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão Monocrática

Superior Tribunal de Justiça

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 999.025 - MG (2016/0269814-5)

RELATORA : MINISTRA PRESIDENTE DO STJ

AGRAVANTE : JOSE CARNEIRO NETO

AGRAVANTE : CARLA CRISTINA LACERDA CARNEIRO

AGRAVANTE : CNT CURSOS LTDA - ME

ADVOGADO : JOSÉ CARNEIRO NETO E OUTRO(S) - MG000989

AGRAVADO : BANCO DO BRASIL S/A

ADVOGADO : LADIR FERNANDES DE OLIVEIRA E OUTRO(S) - MG021951

DECISÃO

Vistos, etc.

Trata-se de AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL interposto contra decisão que inadmitiu recurso especial.

É o relatório. Decido.

Inicialmente, de acordo com os Enunciados Administrativos do STJ n. 02 e 03, os requisitos de admissibilidade a serem observados são os previstos no Código de Processo Civil de 1973, se a decisão impugnada tiver sido publicada até 17 de março de 2016, ou, se publicada após 18 de março de 2016, os preconizados no Código de Processo Civil de 2015.

Mediante análise dos autos, verifica-se que a parte Recorrente foi intimada da decisão agravada em 03/06/2016, sendo o agravo somente interposto em 02/08/2016.

Dessa forma, inadmissível, porquanto intempestivo, eis que interposto fora do prazo de 15 (quinze) dias úteis, nos termos do art. 994, VIII, c.c. os arts. 1.003, § 5.º, 1.042, caput, e 219, caput, todos do Código de Processo Civil.

Segundo a orientação jurisprudencial desta Corte Superior, a interposição de recurso manifestamente incabível não interrompe o prazo recursal. Na espécie, os embargos de declaração opostos em face da decisão que inadmitiu o recurso especial não são o recurso adequado ou cabível à espécie. Nesse sentido, os seguintes precedentes: AgRg nos EDcl no AREsp 157.670/RJ, 2.ª Turma, Rel. Min. Humberto Martins, DJe de 19/10/2012; e AgRg no Ag 1335961/RS, 4.ª Turma, Rel. min. Marco Buzzi, DJe de 27/11/2012.

Ante o exposto, com base no art. 1.º da Resolução STJ n.º 17/2013, NÃO CONHEÇO do recurso.

Publique-se. Intimem-se.

N13/N32

AREsp 999025 2016/0269814-5 Página 1 de 2

Edição nº 0 - Brasília,

Documento eletrônico VDA15317468 assinado eletronicamente nos termos do Art.1º §2º inciso III da Lei 11.419/2006

Signatário(a): MINISTRA Laurita Vaz Assinado em: 17/10/2016 10:49:49

Publicação no DJe/STJ nº 2075 de 18/10/2016. Código de Controle do Documento: F2CE736B-92FA-45A3-BF54-181A0B506860

Superior Tribunal de Justiça

Brasília (DF), 13 de outubro de 2016.

MINISTRA LAURITA VAZ

Presidente

N13/N32

AREsp 999025 2016/0269814-5 Página 2 de 2

Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/896037373/agravo-em-recurso-especial-aresp-999025-mg-2016-0269814-5/decisao-monocratica-896037419

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 9 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO REGIMENTAL NOS EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL : AgRg nos EDcl no AREsp 157670 RJ 2012/0053711-6

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 9 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO : AgRg no Ag 1335961 RS 2010/0135548-5